Mudança de direção

Md1

logotipo Esc. Ribeiro


A condescendência com que muitos condutores encaram a execução da manobra de mudança de direção é manifestamente comprovada no trânsito nas vias públicas.

Quer seja por desconhecimento ou negligência na aplicação das normas que a sustentam, ou ainda pelas falhas estruturais na conceção e sinalização da rede viária, o facto é que esta manobra é das que mais contribui para a sinistralidade rodoviária, com a particularidade dos acidentes resultantes da manobra de mudança de direção à esquerda representarem mais de 80% dos condutores vítimas.

Md2

Tenha sempre em atenção os espaços laterais ao veículo.

 Mudar de direção consiste na alteração da trajetória do veículo com o objetivo de entrar noutra via confluente com aquela em que se segue, situada à direita ou à esquerda (não confundir com a mudança de via de trânsito).

No que concerne à mudança de direção à direita, o condutor deve aproximar-se, com a necessária antecedência, do limite direito da faixa de rodagem e efetuar a manobra no trajeto mais curto possível. Não existindo sinalização em contrário i.e., linhas longitudinais e setas de seleção que permitam a formação de mais de uma fila de veículos nessa direção, dever-se-à formar apenas uma fila de trânsito.

Md3

Antes de reiniciar a marcha volte a verificar se a frente do veículo está livre.

Relativamente à manobra de mudança de direção à esquerda, tratando-se de uma via com dois sentidos, o condutor deve aproximar-se gradualmente e com antecedência do eixo da faixa de rodagem (parte que divide os sentidos de trânsito) efetuando a manobra de modo a dar a esquerda ao centro de intersecção das duas vias (exceto perante sinalização em contrário) e por forma a entrar na via pelo lado destinado ao seu sentido de circulação.

Md4

Ao mudar de direção, o condutor está obrigado a ceder a passagem aos peões que atravessem a faixa de rodagem

Nas vias de sentido único, o condutor deverá aproximar o veículo, gradualmente e com antecedência, do limite esquerdo da faixa de rodagem. Tal como a mudança de direção à direita, só será possível a formação de mais de uma fila de veículos mediante sinalização.

Para diminuir o risco de acidente, lembre-se sempre de, após recolher informação no local e antes de avançar, voltar a examinar o espaço da frente e do lado esquerdo da intersecção para não ser surpreendido por peões ou veículos que entretanto possam surgir.

As luzes de mudança de direção devem ser sempre utilizadas atempadamente.

Com o apoio de:

Diário do Minho

Publicado em: Terça-feira, 29 de Março de 2016